Casa MC15

HISTÓRICO

Situada na SHIS Qi 23 do Lago Sul, esta casa foi originalmente construída pela Aeronáutica para abrigar seus oficiais superiores.

Ao longo dos anos, e após a venda para civis, a residência foi sendo reformada por seus novos moradores.

Na última reforma, a construção foi ampliada e invadiu o recuo obrigatório, sufocando a área pública da rua.

PARTIDO

O desafio deste projeto foi convencer os novos proprietários a demolir e recuar a construção a fim de obedecer aos parâmetros Urbanísticos para as casas deste local.

Estes parâmetros estabelecem um afastamento de 3 metros da rua e mais 3 metros da edificação ao limite do terreno. Sugerem também que as residências não tenham cercamento para deixar a caixa da rua mais ampla, com promenades laterais ajardinados criando um aspecto de parque.

Baseado em tais preceitos, o projeto para esta reforma recuou a edificação, não cercou a casa e criou, no seu recuo obrigatório, uma área ampla e ajardinada para o conjunto residencial.

A construção existente, que já havia sido desconfigurada ao longo do tempo, foi completamente reformada, tomando como partido os "compartimentos" volumétricos soltos no terreno. Este partido valorizou o uso dos jardins internos para favorecer a iluminação natural e a circulação cruzada do ar.

Como a antiga residência estava muito voltada para o seu interior, o novo partido favoreceu a integração entre os espaços internos e externos por meio de grandes aberturas em painéis de vidro e pergolados.

Nas aberturas das janelas foram inseridas molduras em concreto para proteger o ambiente interno de sol e chuva. Já na fachada principal, o acesso à residência foi caracterizado por um recuo onde também foi utilizado um pergolado a fim de criar um efeito de luz e sombra.

Seguindo os mesmos princípios de ecoeficiência já adotados na construção, o aço corten, por sua característica de baixa manutenção, foi utilizado na execução do portão da garagem e do painel e portas de entrada à residência.

FICHA TÉCNICA

Local: Brasília-DF                                                                                                                                         Área: 428                                                                                                                                                Autor: Arquiteto Rodrigo Biavati
Colaborador: Arquiteto Kyle Bussinguer Spinola   
Estruturas: Engenheiro Lenildo Santos Da Silva                                                                           Instalações: Engenheiro João Sérgio Soares Cardoso                                                                   Paisagismo e plantio: Agrônoma Maria Cristina Cunha                                                                       Fotos: Haruo Mikami                                                                                                                                              Vídeo: João Santiago